CompraZen
Meditação, yoga e bem-estar
FILOSOFIA ORIENTAL
25.06.2019
CompraZen
Uma lição de Shiva
COMPARTILHAR

 

Antigamente, na floresta de Taragam, viviam cerca de dez mil ascetas devotos de Shiva, muito arrogantes (os discípulos e devotos de Shiva são, na maioria das vezes, temperamentais como seu Senhor), por causa dos poderes divinos que tinham recebido nas suas meditações (dons paranormais como, por exemplo, vidência, clariaudiência, intuição e outros). Acreditavam-se invencíveis e superiores, mas, na verdade, não o eram, é claro, uma vez que lhes faltava a humildade.

Aborrecido com o pedantismo dos seus devotos, Shiva resolveu descer à Terra para lhes dar uma lição. Para isso, Ele e Parvati se disfarçaram como um casal de ascetas, só que irresistivelmente lindos e cativantes... Ao terminarem a transformação, miraram-se um ao outro, aprovando suas novas e belíssimas formas físicas.

Desceram à Terra, e assim que apareceram perante os ascetas houve um tumulto inesperado: os homens, esquecendo-se de sua condição de religiosos, passaram a cortejar descaradamente Parvati, e ainda por cima, rivalizando-se como os animais! E suas esposas, da mesma forma, irresistivelmente atraídas pela beleza máscula de Shiva, cercavam-nO de todos os jeitos...

Repentinamente, os devotos começaram a acreditar que estavam sendo iludidos por forças sobrenaturais, tal o fascínio que os dois jovens yoguis lhes despertaram. Furiosos por terem sido enganados, começaram a amaldiçoar o casal, o que, entretanto, não lhes causava o menor dano, uma vez que eram infinitamente mais fortes.

Então, para se vingarem mais concretamente, os ascetas ascenderam uma enorme fogueira, ao redor da qual começaram a cantar mantras e palavras mágicas, invocando os poderes destrutivos que possuíam. Ora, quem invoca, de alguma forma, a destruição, está invocando o próprio Shiva! E Ele vem, vem sim, para destruir o que precisa ser destruído, nem mais, nem menos!

De repente, quando o asceta Shiva menos esperava, um enorme tigre saltou do fogo, pulando sobre Ele! Mas Shiva o derrotou e, tirando sua pele, enrolou-a no corpo. Logo depois, uma serpente saiu da fogueira e já se encaminhava para atacá-lO quando o Grande Yogui, tranquilamente, pegou-a e enrolou-a no pescoço, como um colar! Imediatamente outra forma mágica surgiu do fogo: era um demônio anão, todo maldade e malícia, que arrasaria qualquer ser humano que não tivesse a agilidade, a firmeza e a calma de Shiva. Jogando a criatura imunda no chão, como uma trouxa, Ele dançou sobre o corpo inerte do demônio que, ao toque dos pés divinos, não teve outra alternativa senão morrer mesmo!

 

 

uma-licao-de-shiva-nataraja-hinduismo-deus-trsnformacao-lenda-mito-nosso-blog-texto.jpg

 

 

Ao iniciar sua dança mágica, Shiva retomou sua forma natural, magnífica, indescritível, poderosíssima! A composição da cena indicava claramente que, mais uma vez, o bem triunfava sobre o mal, através do poder da própria Natureza! Irresistivelmente, todo o Universo parou para apreciar a beleza da Sua obra! Oh, Perfeição, oh, Beleza Incomparável! Todo o mundo, tanto na Terra quanto nos Céus, parou para admirar a magnificência da tarefa de Shiva, pois, de alguma forma, todos participavam daquela dança e daquela música, da música da Natureza! Toda criação se maravilhava assistindo à dança de Shiva, tal a perfeição e o poder que dEle emanavam! Afinal, era dançando que Ele mantinha o Universo coeso e em movimento!

Enquanto a vaca Nandi tocava o tambor, bem à maneira das danças religiosas nativas, o sábio Narada dedilhava sua cítara e Parvati O adorava, vendo-O dançar! Ah, sim, lá estavam também todos os sábios do mundo, vivos e mortos, Seus filhos Ganesh e Kartikeya, devotos de todas as religiões do mundo, crianças, moços e velhos, bons e maus, animais e plantas, anjos e arcanjos, devas e demônios, todos, todos, e vejam só! Até mesmo os outros dois poderosos Criadores do Universo: Brahma no Seu carro puxado por cinco cisnes e Vishnu, voando sobre Garuda, a águia que O transporta! Todos, todos se juntaram para testemunhar a destruição dos vícios daquele demônio malicioso e sensual que, no momento, incorporara os “pecados” dos ascetas.

E daqui da Terra, os ascetas da floresta Taragam reconheciam:

- Ele nos deu uma grande lição de humildade. De que valem todos os nossos poderes, afinal, se não soubermos ser humildes e modestos?

 

 

Fonte: Lendas Indianas – O encanto de um povo, Vânia de Castro, Madras

 

 

Medite ao som do mantra Om Namah Shivaya, na voz de Krishna Das:

 

 


Voltar

ÚLTIMOS POSTS

16.07.2019
A mudança é nossa maior aliada na nossa jornada pessoal para a transformação espiritual. ...
Leia mais
09.07.2019
Meu nome é Carolina, mas pode me chamar de Carol. Sou mineira, tenho 32 anos e estou aqui para contar para ...
Leia mais
02.07.2019
A respiração é o condutor de um dos sentidos mais importantes: o olfato. Feche os olhos por um ...
Leia mais

VEJA TAMBÉM

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
CompraZen
Meditação, yoga e bem-estar

CompraZen, seu companheiro de jornada

Formas de pagamento

Formas de pagamento

Redes sociais

Facebook Instagram Youtube

Atendimento

(11) 4721-5028

(11) 93148-0456

Site seguro

     
SOBRE CERTIFICADOS SSL
Buda
2017 - Todos os direitos reservados - Compra Zen www.comprazen.com.br - CNPJ 15.294.311/0001-88
Rua Francisco Martins Feitosa, 119 - Mogi das Cruzes - SP - 08735-420 - Brasil
Preços, condições e promoções exclusivos para o site, podendo sofrer alterações sem prévia notificação.